terça-feira , outubro 15 2019
Home / Eventos e Sorteios / “Mulher Valorizada” encanta comerciárias

“Mulher Valorizada” encanta comerciárias

Evento teve como principal tema a violência contra a mulher

0.492154001552681329

O presidente da Fecomerciários, deputado federal Luiz Carlos Motta, abriu oficialmente a 9ª edição do “Mulher Valorizada, Comerciária Fortalecida”, que reúne mais de duas mil mulheres na última sexta-feira, dia 15 no Parque Aquático instalado no Centro de Lazer da Federação em Avaré. O evento celebrou o Dia Internacional da Mulher, comemorado anualmente em 8 de março.

O tema do evento foi “Basta!”, que tem como foco principal a violência contra a mulher e principalmente o feminicídio, crime praticado contra a mulher e que a cada ano vem crescendo de forma assustadora no País. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil já tem a quinta maior taxa de feminicídio entre 84 nações pesquisadas.

Motta chamou ao palco, montado na tenda ao lado do Parque, as 13 presidentas de sindicatos filiados e alguns presidentes presentes. Basicamente, os discursos das presidentas enfatizaram a importância deste encontro, neste momento, por conta do aumento da violência contra a mulher, assim como as formas de enfrentamento do problema (ver abaixo).

“As Valkírias” encantam

0.017746001552681372

Em seguida, as componentes do sexteto “As Valkírias”, equipadas com tambor, saxofone, caixa rítmica e chocalho, subiram ao palco e conquistaram o público. Sorrindo, elas cantaram três músicas: “Maria, Maria”, de Milton Nascimento, “O que é, o que é”, do Gonzaguinha, e o Hino Nacional. Enquanto cantavam, no telão de LED exibia imagens de um vídeo da Federação com a letra do Hino. Emocionadas, as comerciárias acompanharam, numa só voz, as canções executadas com maestria pelo sexteto.

Antes, foi realizado o primeiro dos dois sorteios de brindes oferecidos por sindicatos filiados. Os brindes, no valor mínimo de R$ 300,00, eram kits de higiene, de beleza, perfumes, relógios, bolsas. Eles serão retirados pelas ganhadoras no final do evento.

Em seguida, o telão montado no palco da tenda exibiu outro vídeo da Federação, com a retrospectiva dos oito eventos alusivos ao Dia da Mulher realizados pela entidade desde 2011.

Motta fala em compromisso

O deputado Motta retomou a fala inicial, no palco, para dizer que estava feliz por coordenar o evento, pois foi um compromisso dele com a diretoria. “Foi um sonho que virou realidade e já dura nove anos, uma conquista para nossa categoria, a maior e a que mais trabalha no País”, disse. Em seguida, dirigindo-se à plateia, o dirigente perguntou quem estava lá pela primeira vez. Mais da metade das comerciárias se manifestou. Motta ficou satisfeito, por mostrar que evento agrada a categoria.

Na sequência, o deputado agradeceu as presidentas e os presidentes dos 64 sindicatos presentes por inscreveram as comerciárias de suas bases para o evento. “Comerciárias, hoje vocês estão ajudando os seus sindicatos e a Federação a fazerem a maior comemoração ao Dia Internacional da Mulher de todo o Brasil. Somente vocês, comerciárias, são capazes de reunir mais de duas mil mulheres de uma única categoria num único evento. Parabéns!”, comemorou.

Lutas femininas

0.578678001552681619

A secretária da Mulher da Federação, vereadora Márcia Caldas, presidente do Sincomerciários de São José do Rio Preto e coordenadora executiva do evento, liderou as presidentas de sindicatos filiados no palco. Em suas falas, as dirigentes consideram que o dia é especial, uma quebra de paradigmas para elas, já que desperta o senso de participação nas lutas femininas, ocupando com mais responsabilidade o espaço na sociedade.

Um evento dessa grandeza, disseram as presidentes, de modo geral, desperta a confiança na mulher para lutar, com unidade e atitudes, saindo do silêncio principalmente em relação às agressões sofridas em suas casas, nas ruas, nos meios de transporte e, especialmente, no ambiente de trabalho.

Márcia fez um compêndio das falas das presidentas e concluiu: “Essa unidade e essas atitudes ganham reforço com o presidente Motta, agora deputado federal”. Lia Marques, vice-presidente da Fecomerciários, comemorou o fato das comerciarias não estarem sozinhas nesta luta, e rezou um Pai Nosso com as mulheres.

Disparidades

Maria Bernadete Lira Lieuthier, diretora de políticas para mulheres da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC), parabenizou os coordenadores do evento em nome do presidente Levi Fernandes Pinto, a quem representou. Ela deu uma mensagem de incentivo às lutas das mulheres num momento ímpar vivido pelo País, onde os direitos trabalhistas e previdenciários estão ameaçados, e contra o artigo 5º da Constituição Federal, que prega que todos são iguais perante a lei. “Se todos são iguais, por que a mulher sofre tantos ataques, como na reforma da Previdência?”, perguntou. “É preciso acabar com essas disparidades, e esse evento ajuda muito nessa luta”, acentuou.

Exemplo que veio da Bahia

0.663111001552681952

A major PM Denice Santiago Santos do Rosário, comandante da Ronda Maria da Penha, operação da Polícia Militar da Bahia que acompanha mulheres vítimas de violência doméstica, contagiou a plateia com uma fala breve e contundente. Ela comanda um contingente de 108 pessoas, entre homens e mulheres, que atende 14 municípios, entre os quais a capital Salvador. A militar focou sua palestra em cinco formas de violência: física, moral, patrimonial, sexual e psicológica.

“Chegamos hoje, 15 de março, com o atendimento a 4.708 mulheres vítimas de violência doméstica, todas maiores de idade”, contabilizou Denice Santiago. Embora o número de mulheres atendidas pela Ronda seja alto, ela acredita que não chega a 1% das mulheres que são vítimas da violência. Ao mesmo tempo, a major e sua equipe conseguiram reduzir em 64% os casos de feminicídio em quatro anos de atividades.

Para a major PM, as mulheres devem ter coragem para denunciar e as principais armas para isso são procurar as delegacias da mulher, as autoridades policiais e conversar muitos entre elas, com os parentes, familiares, vizinhas, preservando suas vidas. Denice trabalha com o neologismo “Solonidade”, que dá sentido de irmandade, companheirismo e solidarismo entre as mulheres, pois se uma denuncia ela protege a si mesma e a todas as outras. “Isso faz com que a violência diminua”, disse.

Retrocesso

Motta encerrou a solenidade de abertura do “Mulher Valorizada, Comerciária Fortalecida” falando que os ataques ao sindicalismo, por meio das reformas trabalhistas, da Previdência e da Medida Provisória 873, que dificulta a cobrança da contribuição e asfixia as finanças do sindicatos, na verdade têm por objetivo comum: impor o retrocesso na relação capital-trabalho.

Em seguida, Motta exibiu três depoimentos de autoridades parabenizando a Federação pela realização do evento: do Major Olímpio, senador, do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia.

E deu continuidade à terceira parte de seu discurso:

“Nossa Federação, que no próximo dia 9 de abril vai completar 80 anos de fundação, está se contrapondo à nova legislação trabalhista com realizações. Em vez de se desfazer do seu patrimônio, está aumentado. Cito como exemplo a breve inauguração, aqui neste Centro de Lazer, do nosso futuro Centro de Convenções! Somos referência no sindicalismo, como somos referência na realização de um dia comemorativo ao 8 de Março como este”.

Segundo Motta, as deliberações a serem tomadas no evento vão dar as diretrizes das nossas lutas pelas causas femininas em toda a nossa base. “Como deputado federal, me comprometo em levá-las para o Congresso Nacional. Os encaminhamentos por respeito e dignidade à mulher saídos daqui ganharão em nosso gabinete em Brasília as dimensões e o tratamento adequado para se tornarem realidade em defesa da mulher. Asseguro a vocês que como deputado federal titular da Comissão de Trabalho da Câmara, vou resistir a toda e qualquer ofensiva contra as trabalhadoras. Com a mesma disposição, já estou preparando a apresentação de emendas à cruel reforma da Previdência apresentada pelo governo”.

Motta alertou as comerciárias do grande o risco delas não se aposentarem se a reforma da Previdência for aprovada. “Daí, o nosso enfrentamento. A reforma da Previdência é cruelmente nociva a vocês, mulheres. Lutamos pela igualdade de gênero e não pela redução de conquistas. É certo que o nosso combate a esta reforma constará nas deliberações a serem aprovadas”.

Para finalizar, o deputado disse: “Curtam o Parque Aquático, desfrutem de todas as atrações culturais e artísticas e divulguem as deliberações que serão submetidas à aprovação de vocês em seus locais de trabalho. Sejam multiplicadoras deste “Mulher Valorizada, Comerciária Fortalecida” em suas cidades! Façam acontecer e aproveitem o dia. Ele é seu”.

Vídeo da Fecomerciários que fala sobre o sofrimento da mulher vítima de todo tipo de assédio no ambiente de trabalho, encerrou a solenidade do evento.

(Fonte: Fecomerciários)

0.061041001552684019

0.571038001552842958

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>